Uso frequente de sauna poderá reduzir o risco de demência nos homens

4 Jan, 2017
264 Visitas
istock-509932294

Autor:

No primeiro estudo deste tipo, um grupo de investigadores da Finlândia identificou uma ligação entre o uso regular de sauna e uma redução do risco de doença de Alzheimer e outras demências em homens.

O líder do estudo, Prof. Jari Laukkanen, da University of Eastern Finland, juntamente com a sua equipa, publicou as conclusões na revista Age and Aging.

De acordo com a Alzheimer’s Disease International, existem cerca de 46,8 milhões de pessoas em todo o mundo com demência. A menos que sejam encontradas novas estratégias de prevenção e tratamento, este número deverá atingir os 131,5 milhões até 2050.

Alguns estudos anteriores sugerem que o uso de sauna poderá beneficiar a saúde cardiovascular, mas até agora nenhum estudo tinha investigado se o uso de sauna poderia beneficiar os distúrbios de memória.

Para esse efeito, os investigadores analisaram os dados de 2.315 homens aparentemente saudáveis ​​com idades entre os 42 e os 60 anos que faziam parte do “Kuopio Ischaemic Heart Disease Risk Factor Study”.

A equipa dividiu os homens em três grupos com base na sua frequência de uso de sauna: uma vez por semana, duas a três vezes por semana e quatro a sete vezes por semana.

Os participantes foram acompanhados durante uma média de 20,7 anos, durante os quais foram detetados 204 casos de demência e 123 casos de doença de Alzheimer – a forma mais comum de demência.

Ainda assim, concluiu-se que o uso frequente de sauna reduziu o risco de demência em 66%. A equipa apontou que os homens que usaram a sauna com mais frequência tinham menor risco de demência.

Comparando os homens que usaram a sauna uma vez por semana com os homens que usaram a sauna quatro a sete vezes por semana, foi possível concluir que estes últimos apresentam um risco 66% menor de qualquer demência e 65% menor de desenvolver doença de Alzheimer.

Estes resultados mantiveram-se após a contabilização de uma série de fatores, incluindo a idade dos participantes, consumo de álcool, tabagismo, índice de massa corporal e diagnóstico de diabetes tipo 2.

Embora os resultados do estudo sejam certamente interessantes, algumas limitações devem ser notadas. Em primeiro lugar, o estudo incluiu apenas homens, de modo que os resultados não podem ser generalizados.

Além disso, poucos participantes reportaram nunca ter utilizado a sauna, pelo que não existiu um grupo de controlo fiável. Ainda assim, são resultados animadores que precisarão de ser confirmados através de estudos de maior dimensão.