Nações Unidas insistem em ações para evitar que a fome chegue a 20 milhões de pessoas

11 Ago, 2017
356 Visitas
iStock-618053378

Autor:

O Conselho de Segurança das Nações Unidas apelou esta semana às partes em conflito no Iémen, na Somália, no Sudão do Sul e no nordeste da Nigéria para que estas permitiam o acesso à ajuda humanitária, exortando ainda os países a doar mais dinheiro para evitar que a fome ameace 20 milhões de pessoas.

Num comunicado redigido pela Suécia, o conselho expressou “profunda preocupação de que os conflitos e a violência em curso tenham consequências humanitárias devastadoras e prejudiquem uma resposta humanitária efetiva a curto, médio e longo prazo” nestes quatro países.

“O Conselho de Segurança apela a que todas as partes do Iémen, do Sudão do Sul, da Somália e do nordeste da Nigéria tomem urgentemente medidas que permitam uma resposta humanitária mais efetiva”, afirma o comunicado.

Segundo a declaração, o secretário-geral, António Guterres, terá ainda de informar o Conselho de Segurança em outubro sobre os impedimentos no combate ao risco de fome nestes países e fazer recomendações sobre como superar quaisquer obstáculos.

O Conselho enfatiza, com profunda preocupação, que os conflitos e a violência em curso são “uma das principais causas da fome” e insta ainda todas as partes a protegerem a infraestrutura civil, que é fundamental para a entrega de ajuda humanitária.