Grupo Porto Editora projeta publicar 90 títulos pelas suas seis chancelas

6 Jan, 2017
545 Visitas

Autor:
Agência Lusa

O segundo volume da biografia autorizada do ex-Presidente da República Jorge Sampaio, por José Pedro Castanheira, é um dos destaques entre os 90 títulos a editar este semestre pelas seis chancelas do grupo Porto Editora.

O segundo volume da biografia de Jorge Sampaio, a publicar pela Porto Editora (PE) antes de abril próximo, incide no período em que foi Presidente da República (1996-2006).

O editor Manuel Alberto Valente, da PE, disse na quinta-feira que este volume, “minuciosamente revisto por Jorge Sampaio”, irá trazer “revelações muito importantes sobre a vida portuguesa daquela época”.

Também por esta chancela será lançada a obra “A hope more powerful than the sea”, de Melissa Fleming, porta-voz do Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas (ACNUR). Segundo a editora Cláudia Gomes, da PE, este livro “é uma dramática chamada de atenção para a situação por que passam milhares de sírios, na sua busca por paz e abrigo na Europa”.

Nesta editora vão ser reeditados três títulos de José Saramago – “Caim” e “Cadernos de Lanzarote III”, em fevereiro, e “Claraboia”, em junho -, os primeiros romances de Francisco José Viegas, “Regresso por um rio”, e de Mário Carvalho, “O livro grande de Tebas navio e marina”, que sucedeu aos “Contos da sétima esfera” e à novela “Caso do Beco das Sardinheiras”, além de “Meia-noite ou o príncipio do mundo”, de Richard Zimler.

Pela PE serão publicados os novos romances de Luís Sepúlveda, “O fim da história”, e João Pedro Marques, “Vento de Espanha”, assim como do italiano Lorenzo Marone, “A tentação de sermos felizes”.

Outra das novidades hoje divulgadas na sessão de apresentação do plano editorial do grupo é o regresso da coleção “Miniatura”, dos Livros do Brasil (LB), que foi originalmente iniciada nos anos de 1950.

Desta coleção farão parte livros de ficção, clássicos e contemporâneos. Rosa Montero, Javier Cercas e John Steinbeck são os escritores que inauguram o relançamento da coleção, já este mês, com, respetivamente, “A louca da casa”, “Soldados de Salamina” e “A um deus desconhecido”.

Na LB vão ser editados “Contos”, de Anne Frank, que reúne toda a narrativa que a jovem judia escreveu, paralelalmente ao famoso “Diário”, incluindo contos, memórias e uma novela inacabada.

Nesta chancela será publicado o policial “O caso da quinta avenida”, de Anna Katharine Green, editado originalmente em 1878, e que vendeu na época mais de um milhão de exemplares.

A nova-iorquina Anna Katharine Green (1846-1935) é uma autora que Fernando Pessoa chegou a traduzir, quando publicou esta ficção em folhetins num jornal português na década de 1920.

Outro policial a publicar em abril é “A pista do alfinete novo”, de Edgar Wallace.

“O quarto enorme”, de E.E. Cummings, “Uma abelha à chuva”, de Carlos de Oliveira, “Bairro da lata”, de John Steinbeck, e “Os indiferentes”, de Alberto Moravia, são outros títulos a sair pela LB.

Pela Sextante Editora será publicado “O segredo da modelo perdida”, o novo romance de Eduardo Mendoza, vencedor do Prémio Cervantes 2016. A Sextante editou anteriormente, deste autor espanhol, “Rixa de gatos”, romance que recebeu o Prémio Planeta em 2010.

Nesta chancela sairá igualmente o novo romance de Júlia Nery, “Ei-los que partem”, sobre a nova emigração portuguesa, que inclui, entre as personagens, Alexandre Albuquerque, responsável das Nações Unidos sobre abastecimento de água e saneamento, a par de sete jovens licenciados que partem à procura de emprego e melhores condições de vida.

A epopeia “Gilgamesh”, o mais antigo poema épico que se conhece, originário da Mesopotâmia, antiga região no Próximo Oriente que se situava entre os rios Tigre e Eufrates, é editado pela Assírio & Alvim, numa tradução erudita de Francisco Luís Parreira.

Por esta editora sairão ainda “Poesias completas & dispersos”, de Alexandre O’Neill, que incluem 40 poemas dispersos e alguns inéditos, “Poesia completa”, de Eugénio de Andrade, e títulos de José Almada Negreiros, Fernando Pessoa e Manuel António Pina.

Entre as reedições, destaca-se a de “O livro das comunidades”, de Maria Gabriela Llansol, 40 anos depois da primeira edição, obra apontada pelo editor Vasco David, como “livro chave da obra” da escritora.

“O nó da culpa”, de Filipe Batista, romance vencedor, no ano passado, do Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho, na categoria de Jovens Talentos, vai ser editado pela Coolbooks.

Vítor Gonçalves da Coolbooks anunciou hoje, igualmente, que, a partir deste ano, todos os títulos desta chancela serão editados em formato digital e imprenso, estando ainda previstas as publicações de “Aventuras de Faluto 4”, de Tomás Borges de Castro, “O herdeiro”, de Fernando F. Fernandes, e “E ficou a terra”, de Carla Ramalho, entre outros.

O grupo Porto Editora é constituído pelas chancelas Porto Editora, Assírio & Alvim, Sextante Editora, Livros do Brasil, Albatroz e Coolbooks, e apresentou hoje, em Lisboa, no Museu de História Natural, as novidades editoriais para o primeiro semestre deste ano.