Equipa do MIT desenvolve um dos materiais mais fortes e leves do mundo

10 Jan, 2017
5130 Visitas
mit-lightweight-1_0

Autor:

Uma equipa de cientistas do MIT projetou um dos materiais mais fortes e leves do planeta, criando a fórmula para um elemento que poderia revolucionar a arquitetura e a construção para sempre.

O material é composto por grafeno, uma forma bidimensional de carbono que é considerada a mais forte de todos os materiais conhecidos.

No entanto, devido ao facto de a forma 2D do grafeno ser extremamente fina, este não pode ser utilizado para fins de construção. O avanço da equipa surge ao criar uma geometria 3D a partir do grafeno, usando uma combinação de calor e pressão.

Tal como detalha o artigo publicado recentemente na revista Science Advances, a equipa desenvolveu modelos computacionais da estrutura e, de seguida, recriou-a com grafeno. Durante o teste, os cientistas verificaram que as amostras do material poroso eram dez vezes mais fortes do que o aço, embora tivessem apenas 5% da densidade.

Segundo o MIT, a nova descoberta mostra que o aspeto crucial das novas formas tridimensionais tem mais a ver com a sua forma geométrica do que com o próprio material, o que sugere que podem ser criados objetos fortes e leves a partir de uma variedade de materiais.

Desta feita, a geometria porosa projetada pela equipa não requer necessariamente o uso de grafeno, que é extremamente caro. Outras formas de moléculas orgânicas também poderão ser transformadas num material com propriedades geométricas semelhantes.

De acordo com Markus Buehler, chefe do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental do MIT, a ideia por trás da reconfiguração do grafeno é semelhante à mudança da forma de um pedaço de papel. Quando um pedaço de papel assume uma forma tubular, por exemplo, fica muito mais forte.

Para além dos óbvios benefícios no setor da construção e da engenharia, o novo material também poderá ter um impacto ambiental positivo na arquitetura.

Além disso, face a fatores ambientais externos como tempestades, este novo material poderia ajudar a tornar os edifícios mais resistentes.

Fonte:
MIT