Alterações diárias na tensão arterial ligadas ao desenvolvimento de demência

9 Ago, 2017
229 Visitas
iStock-117017379

Autor:

As pessoas cuja pressão arterial varia amplamente de dia para dia podem ser mais propensas a desenvolver demência do que as que têm uma pressão arterial bastante estável, sugere um estudo japonês.

Os investigadores examinaram dados de um mês de leituras diárias de tensão arterial em 1.674 adultos sem demência. Nos cinco anos seguintes, em comparação com indivíduos com pouca ou nenhuma alteração diária dos valores, as pessoas com maior variação na tensão arterial apresentaram duas vezes mais probabilidades de desenvolver demência.

O estudo demonstrou que um aumento da variação da tensão arterial no dia-a-dia (medida em casa) está associada ao desenvolvimento de demência, assim como de Alzheimer.

Embora o estudo não tenha avaliado porque é que tal acontece, acredita-se que a variação diária da tensão arterial pode causar mudanças na estrutura e função do cérebro que contribuem para o desenvolvimento da demência.

A pressão arterial elevada consistente, ou hipertensão, é um fator de risco conhecido para a demência.

Os participantes do estudo atual tinham, em média, 71 anos de idade. Durante um mês, mediram a sua tensão arterial três vezes por manhã antes de tomar café ou medicação.

Os investigadores analisaram os dados e realizaram testes cognitivos para descobrir o desenvolvimento de demência.

Cinco anos depois, 134 participantes desenvolveram doença de Alzheimer e 47 desenvolveram o que se conhece como demência vascular.

As pessoas com maior variação nas leituras diárias de pressão arterial no início do estudo apresentaram mais do dobro da probabilidade de desenvolver a doença de Alzheimer e quase o triplo da probabilidade de desenvolver demência vascular, informaram os investigadores no artigo publicado na revista Circulation.

Uma limitação do estudo é que os cientistas não tiveram acesso a informações sobre mudanças de estilo de vida ou dos medicamentos que as pessoas pudessem usar para controlar a tensão arterial durante o período de cinco anos.

Fonte:
Circulation