Com mais de 1600 anos, esta é a garrafa de vinho mais antiga do mundo

11 Jan, 2017
482 Visitas
worlds-oldest-wine-1170x809

Autor:

A origem do romance entre o homem e o vinho parece anteceder os registos escritos. Desta maneira, não é possível saber com precisão quando é que os seres humanos começaram a produzir o néctar mais famosos do mundo.

A teoria da origem do álcool sugere que a verdadeira revolução na fermentação ocorreu por volta de 10.000 a 8.000 aC, quando os seres humanos começaram a deixar o estilo de vida nómada, dando maior preferência à agricultura.

De acordo com alguns registos arqueológicos citados pelo site “The Vintage News”, o mais antigo registo disponível de produção de vinho foi encontrado na Geórgia, onde a produção surgiu em força por volta de 6.000 aC.

Hoje em dia, o valor de uma garrafa de vinho depende precisamente da sua idade. Portanto, quanto mais velha for a garrafa, melhor….

Ainda assim, existe um limite para a “velhice”, e a garrafa encontrada num túmulo romano perto da região de Speyer, na Alemanha, quebra certamente todos os registos conhecidos do vinho (ainda existente) mais antigo do planeta.

A garrafa de vinho de Speyer foi descoberta em 1867, e segundo o The Vintage News, “ainda deverá conter uma boa quantidade de vinho”.

roemerwein_in_speyer

Immanuel Giel [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

O artefacto, datado de 325 a 359 dC, tem atraído a atenção de vários historiadores, tendo já recebido o titulo da mais antiga garrafa de vinho do mundo (fechada e com vinho no interior).

A natureza do vinho no interior da garrafa também tem sido objeto de muitas especulações. Apesar da degradação de grande parte do conteúdo, algumas análises chegam mesmo a sugerir que pelo menos uma parte do líquido continua a ser vinho.

Alguns cientistas continuam a tentar obter permissão para analisar de forma mais aprofundada o conteúdo da garrafa, mas desde 2011 que a mesma permanece fechada. Existem preocupações de que a interação do líquido com o ambiente externo possa danificar o conteúdo.

A garrafa de 1,5 litros encontra-se atualmente em exibição no Historical Museum of the Palatinate, em Speyer.